Comida é sempre assunto para os paisComida é sempre assunto para os pais

 

Alimentar é a forma mais instintiva e primitiva que temos de cuidar dos filhos. O maior símbolo de afeto e amor é a amamentação, não é? Mas parece que muitas mães e pais se esquecem disso quando a criança passa para o garfo e a colher. Mas é preciso sempre lembrar que oferecer e preparar comidas saudáveis é o verdadeiro bem que a gente faz aos pequenos. E aprender a dizer não é o grande aprendizado para os pais.

Comida é afeto

Para ajudar, aqui vai uma lista com 9 dicas para imprimir e grudar na geladeira pra lembrar sempre:

  1. Comida não é moeda de troca! Não pode haver negociação entre comida e brinquedo, passeio ou festa.

    cozinhar se aprende desde cedo
  2. Alimentação consciente é uma questão de educação! Comer bem e de forma saudável se aprende em casa e desde cedo.
  3. A já conhecida regra das 5 cores no prato é sempre uma grande aliada na composição de um prato saudável. São quatro categorias de alimentos: leguminosos (feijão, grão-de-bico, lentilha); cereal (arroz, trigo, cevada, aveia); proteína (frango, carne, peixe, ovo) e vegetais (hortaliças e verduras).
  4. Se a criança não estiver com fome, não precisa comer. Mas não pode comer outra coisa antes da refeição. Tem vezes que a criança realmente não está com fome, mas não pode substituir por outra coisa. Na hora que tiver fome, ofereça a refeição.
  5.  Os pais são sempre o melhor exemplo para os filhos. Não vale querer que a criança coma legumes e frutas se a família não come. A família é o maior exemplo da criança e as regras são para todos os membros da família!
  6. fase chata da criança com comida exige dos pais criatividade e paciência

    A hora da refeição deve ser um momento de reunir a família. Ao longo dos anos, temos perdido esse costume, mas é nas refeições que se compartilha o que se come e o dia a dia de cada um.

  7. Não precisa nem dizer que comida não combina com televisão, tablet, videogame ou celular, né?
    Se a criança se alimenta vendo TV ou brincando com o celular, o cérebro não registra o que está sendo ingerido e tem uma absorção prejudicada. Ela pode comer demais ou menos do que precisa.
  8. Estudos mostram que para uma criança não gostar de algo é necessário que ela tenha experimentado o alimento pelo menos 10 vezes, de maneiras diferentes. Por isso, ofereça o alimento em várias receitas: bolo de cenoura, purê de cenoura, suflê de cenoura e outras variações antes de dizer meu filho não gosta de cenoura.
  9. Dê preferência a alimentos orgânicos, já que as crianças e os adolescentes brasileiros
    dê preferência aos alimentos orgânicos

    estão entre as principais vítimas dos agrotóxicos no Brasil. Segundo dados oficiais, entre 2007 e 2014 foram registradas 25 mil intoxicações relacionadas a esses produtos, um dado que pode ser bem maior, dada à subnotificação das ocorrências. Desse total, quase 20% – 2.181 casos –  têm idades entre 0 e 14 anos. Em estados como Minas Gerais e Mato Grosso, 30% das vítimas têm entre 0 e 4 anos.

About Author

Related posts

O desenho do seu filho pode ser exibido no ZooMoo no “De Criança para Criança”!

O desenho do seu filho pode ser exibido no ZooMoo no “De Criança para Criança”

O desenho do seu filho pode ser exibido no ZooMoo no “De Criança para Criança”! Você sabe que o ZooMoo tem um programa com desenhos que são feitos pelas próprias crianças, né? As histórias e desenhos incríveis ganham vida...

Leia mais

Give a Reply