Dia da Criatividade – 9 dicas para estimular a criatividade nas crianças

Dia da Criatividade – 9 dicas para estimular a criatividade nas crianças.

No Dia da Criatividade, brincar deveria ser a principal tarefa de uma criança pois é uma das melhores ferramentas para dar vazão à criatividade nelas. A arte e cultura também são ótimas formas para fazer aflorar a fantasia na mente das crianças.

Atividades lúdicas ajudam a ativar energicamente o “sistema de busca” no cérebro, o que dá base à capacidade criativa. Criança que brinca fantasia mais, explora e testa formas de expressão. Isso ajuda a criança a se relacionar bem com as pessoas, a descobrir e conhecer lugares, a se aventurar sem inseguranças e a superar obstáculos com determinação.

Crianças que permanecem paradas, estáticas por muito tempo, não têm o seu “sistema de busca” ativado.

Ativar esse “sistema de busca” em uma criança em idade pré-escolar sedimenta uma importante capacidade de exploração, dedicação, curiosidade e fé em si mesmo. E é assim que se criam o amor pelo conhecimento e a vontade de aprender.

O que você tem feito para dar vazão à criatividade das suas crianças. Aqui vão 9 dicas!

  1. Oferecer ambientes ricos em estímulos para a brincadeira exploratória e criativa. Nem é preciso gastar dinheiro. Brincar com água no jardim pode ser suficiente para estimular a uma criança pequena.
  2. Fugir da rotina e fazer coisas cotidianas de forma diferente como escovar os dentes ou comer com a mão esquerda, se não for canhoto. Isso torna o cérebro menos preguiçoso e despertar a imaginação. É preciso paciência e tempo dos pais para isso.
  3. Construir brinquedos com objetos da natureza como folhas, flores, gravetos, pedras areia e água.
  4. Brincar na chuva e usar uma bacia para ser um barco e um regador para ser uma baleia.
  5. Construir histórias usando bonecas, carrinhos de brinquedo outros objetos da casa.
  6. Permitir que se suje com terra, na água e na grama. Construir uma lagoinha na terra, um dique em um córrego ou fazer uma ponte com pedras e gravetos.
  7. Ir a lugares que estimulem a imaginação, como museus, exposições e espetáculos. Nesses lugares começam a “acontecer” coisas que estimulam o desenvolvimento de ideias criativas.
  8. Proporcionar atividades artísticas e deixar a criança experimentar em vez de insistir que desenhe uma figura determinada ou pinte dentro dos limites.
  9. Tomar cuidado para não tomar as rédeas da brincadeira. O ideal é que os adultos acompanhem as crianças em vez de conduzi-las.

A inglesa Margot Sunderland, psicóloga e psicoterapeuta infantil e autora de “A Ciência da Paternidade” e “O Valor Terapêutico de Contar Histórias”, explica por que algumas escolas da Finlândia começaram a ensinar a ler muito mais tarde que em muitos países do resto da Europa, dando aos alunos mais tempo para aprender com jogos. “As crianças ficam atrasadas na iniciação à leitura em comparação com alunos da mesma idade do resto da Europa, mas quando chegam à adolescência ultrapassam em muito o nível de conhecimento. Isso se deve aos anos extra de brincadeira livre e exploradora, que conduz a um sistema de busca mais ativo e resulta num apetite maior de conhecimento”, afirma.

About Author

Related posts

Os sonhos de crianças refugiadas visualizados por artistas

Os sonhos de crianças refugiadas visualizados por artistas Ao longo de 16 dias, os fotógrafos Debra Barraud e Benjamin Heertje, além da designer gráfico Annegien Schilling e do cineasta Kris Pouw, viajaram mais de 7.000 km através...

Leia mais

Give a Reply